Romário e Bebeto que formaram a dupla atacante fundamental para a conquista do tetracampeonato mundial no Brasil, em 1994, agora vão atuar novamente na mesma equipe, mas desta vez no campo político.

Na sexta-feira (17), o senador pelo estado do Rio abonou a filiação do deputado estadual Bebeto (ex-PDT) no Podemos (Pode), antigo Partido Trabalhista Nacional (PTN).

Eles prometem renovar o estado do Rio de Janeiro, que está em bancarrota e a enfrentar uma onda de violência sem precedentes, de acordo com o site PBrasil, citando a Reuters

“O nosso sonho vai tornar-se realidade”, disse Romário num curto comunicado.

“Juntos podemos reconstruir o Rio. Tudo o que têm de fazer é juntarem-se a nós”, acrescentou.

Romário anunciou já que irá concorrer ao cargo de governador, enquanto Bebeto poderá agora candidatar-se ao Senado.

 

Expulsão

O senador Romário, presidente do Podemos, decidiu expulsar, neste sábado, 18, dois deputados estaduais do partido que votaram para livrar os colegas Jorge Picciani, presidente da Assembleia Legislativa do RJ (Alerj), Paulo Melo e Edson Albertassi da prisão.

De acordo com o Estadão, os três foram alvo da Operação Cadeia Velha, que levou o Estado do Rio de Janeiro a deixar de arrecadar R$ 183 bilhões em tributos em um prazo de cinco anos.

Serão expulsos do Podemos os deputados Chiquinho da Mangueira e Jorge Moreira Teodoro, conhecido como Dica.

O deputado Bebeto foi um dos ausentes na votação da Alerj que libertou Picciani, Melo e Albertassi.

Bebeto assinou sua filiação pela manhã na Barra da Tijuca, ao lado de Romário, e, segundo o Extra, “partiu em um compromisso partidário junto com o pré-candidato presidencial da legenda, o senador paranaense Álvaro Dias, a São Paulo”.

Fontes: Estadão e Antagonista

 

Foto: Instagram de Romário