As alegações finais do Ministério Público Federal (MPF) no processo que investiga a propriedade de apartamento na cidade de São Bernardo do Campo (SP), no âmbito da operação Lava Jato, foram entregues na noite desta quinta-feira, dia 11.

Como ponto principal, o MPF afirma que os recibos do pagamento de aluguéis apresentados pelo ex-presidente Lula da Silva (PT) são falsos.

Diante das provas dessa falsidade, o ministério classificou a defesa dos advogados de Lula como “insistente” e “precária”.

Para o MPF, a defesa do petista tenta dar peso a documentos que confirmam “matizes criminosos” de atos do ex-presidente.

Lula é acusado nesse processo na Lava Jato de receber mais de R$ 12 milhões em propina da Odebrecht na reforma desse apartamento e de um terreno supostamente destinado ao Instituto Lula.

Leia matéria do portal do UOL.

 

Foto: