O ministro da Indústria, Comércio e Serviços, Marcos Pereira (PRB), pasta à qual a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) está subordinada e para a qual fez nomeações criticadas no Amazonas, agora está de olho no controle do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

A informação foi publicada na versão impressa deste domingo do jornal O Estado de S.Paulo, na Coluna do Estadão.

No fim do mês passado, o deputado estadual e economista Serafim Corrêa (PSB) fez um protesto silencioso na ALE-AM para mostrar sua indignação com o preenchimentos dos postos de comando na Suframa, segundo ele, por indicação da bancada evangélica, da qual Marcos Pereira faz parte.

Leia a nota do Estadão

Saiba mais sobre a polêmica entre Serafim e a Assembleia de Deus:

 

“Assembleia de Deus está acabando com a Suframa”, diz Serafim

Dallas se queixa de intolerância religiosa na ALE-AM