O senador Eduardo Braga (PMDB), do Amazonas, é citado no grupo de senadores da legenda que nas eleições presidenciais de 2014 vendeu apoio político ao Partido dos Trabalhadores (PT) e sua candidata, Dilma Rousseff.

Braga teria participado, segundo o depoimento de Ricardo Saud, executivo do grupo JBS, da partilha de R$ 35 milhões que o PT sacou de sua “conta-propina” junto à empresa. O saldo da conta era de R$ 300 milhões.

Segundo o delator, o grupo do PMDB era formado, além de Braga, por Vital do Rego (PB), Jader Barbalho (PA), Eunício Oliveira (CE), Renan Calheiros (AL) e outros.

Esse grupo ameaçou passar para o lado do adversário naquela campanha, o senador Aécio Neves (PSDB), sendo então que o PT teria sido “mais rápido” em garantir o apoio.

Assista em trecho do vídeo reproduzido do “Jornal Hoje”, da TV Globo, divulgado hoje, dia 19.

 

O BNC pediu manifestação do senador a respeito da citação de seu nome por meio de sua assessoria de comunicação e aguarda resposta para publicação.

 

Foto: Reprodução/TV Globo