Depois de considerar um “acidente pavoroso” o massacre em um complexo penitenciário de Manaus, o presidente Michel Temer (PMDB) disse nesta quarta-feira, dia 11, que o Primeiro Comando da Capital (PCC) e a Família do Norte (FDN) promoveram uma “pavorosa matança” em presídios, baseada em “códigos próprios”.

Na avaliação do presidente, as facções constituem uma “regra jurídica fora do Estado”.A fala de Temer foi feita na abertura da reunião do núcleo de infraestrutura no Palácio do Planalto. Na semana passada, o governo federal antecipou o lançamento de um plano nacional de segurança, que prevê investimentos de R$ 2,2 bilhões em 2017.

“O meu desejo era de que daqui a alguns anos não haja necessidade de anunciar a construção de presídios, mas só escolas, postos de saúde, etc, mas o Brasil ainda tem um longo caminho. No momento, a realidade que nós vivemos exige naturalmente a construção de presídios para também retirar as condições, convenhamos, desumanas, em que os presos se acham”, disse o presidente, ao destacar a superlotação de presídios brasileiros.

De acordo com Temer, o PCC e a Família do Norte são organizações criminosos que constituem “numa regra jurídica fora do Estado”.  Confirma a reportagem completa no site do Estadão.

Fonte: O Estado de S.Paulo

 

 

Foto: Agência Estado