O líder do Movimento Sem-Terra (MST), João Pedro Stédile, ousou nos seus atos de mandar fechar estradas, rodovias e invadir terras particulares com seus comandados, que destroem fazendas e plantações. Stédile quer, agora, ocupar a Arena Maracanã para promover megamanifestação, no meio do ano, em favor do ex-presidente Lula, condenado a 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O líder das invasões foi ao governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, pedir o estádio. E teve como resposta que o estádio saiu do guarda-chuva do estado para as mãos de um grupo que é parceiro de Lula há anos, a Odebrecht.

Leia mais no Radar de Veja

 

Foto: Divulgação/MST