A defesa do ex-secretário de Saúde do Estado Wilson Alecrim conseguiu, no Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF 1), em Brasília, que o mesmo saia do presídio e cumpra a prisão preventiva em casa.

Os argumentos usados pela defesa foram relacionados à condição de saúde de Alecrim, que uma dia antes de ser preso na operação Custo Político da Polícia Federal, em 13 de dezembro, foi diagnosticado com câncer de próstata.

 

Leia mais 

Com câncer, Alecrim é preso sangrando, dizem familiares

Alecrim pede para fazer cirurgia em São Paulo; juiz nega