Os servidores da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) receberam hoje, dia 10, a promessa de que vão receber o pagamento da correção salarial e do atrasado das datas-bases de 2015 e 2016.

A forma como isso vai acontecer ainda vai ser definida entre a direção da ALE e os representantes da categoria.

Foi o que anunciou o presidente da ALE-AM, David Almeida (PSD), no seu retorno ao parlamento após cumprir cinco meses de interinidade no Governo do Estado.

David disse que o reajuste salarial dos servidores só vai ser possível após os ajustes que fez no governo, aumentando a arrecadação do estado e o repasse aos poderes.

“É claro que os servidores têm seus diretos. Não vou me omitir dessa responsabilidade. Vamos conversar e encontrar o caminho de quitar todas as perdas”, afirmou.

O presidente do Sindicato dos Servidores do Poder Legislativo Estadual, Municipal e do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas, Flávio Aleixo, disse que a ALE deve 11% do reajuste de 2015/2016, e 6% de 2016/2017.

Ele disse que a promessa de David abre a esperança de que os servidores tenham seus direitos reconhecidos. “Eu acho que é um avanço muito grande a abertura do diálogo. Estamos há dois anos nessa luta por reposição salarial”, afirmou.

Ao reassumir suas funções legislativas, David disse que a ALE não vai mais aceitar o papel de coadjuvante do Governo do Estado, prometendo que vai “fiscalizar com afinco”.

 

Festa e balanço

Recebido com festa pelos servidores (veja vídeo abaixo), David destacou os aumentos históricos de arrecadação de tributos, obras e promoções de militares da polícia e bombeiros, escalonamento dos servidores da Polícia Civil e pagamento do abono dos professores no balanço da sua gestão interina no governo.

“Deixei o estado muito melhor do que encontrei. Somos o único estado do Brasil a antecipar 60% do 13º salário. Fizemos muito”, discursou na ALE, anunciando que nos próximos dias vai mostrar mais do que fez na interinidade como governador.

 

Foto: Divulgação/ALE