Uma força-tarefa de defensores públicos de várias partes do país será deslocada para Manaus com o objetivo de permitir a liberação de presos que já poderiam estar soltos.

Isso inclui, por exemplo, presos provisórios e condenados por crimes menos graves, aos quais poderiam ser aplicadas medidas alternativas. O estado do Amazonas passa por uma crise no sistema penitenciário, dominado por facções criminosas. Neste começo de ano, mais de 60 presos morreram nos presídios locais.

Não foi definido ainda quantos defensores serão mandados nem quando. Nesta quarta-feira, daí 11, haverá uma primeira reunião de trabalho no Amazonas para definir a ajuda a ser enviada. A expectativa de é que esse diagnóstico seja feito em até dez dias. O mutirão terá também participação do Poder Judiciário e do Ministério Público. Futuramente, uma força-tarefa semelhante poderá atuar também em outros estados que enfrentam crises no sistema penitenciário.

Segundo o Ministério da Justiça, cerca de 40% dos presos no Brasil hoje são provisórios. No Amazonas, são mais de 50%. No mundo, aproximadamente 20%. Nos países desenvolvidos, o índice cai para 8%.

Fonte: Jornal O Globo

 

Foto: Reprodução/Ecrau