Citando umas quatro vezes que o Amazonas “precisa sair da UTI”, o senador Eduardo Braga (PMDB) se colocou hoje como virtual candidato ao mandato tampão para substituir o governador cassado José Melo (Pros).

Braga disse que tem confirmado, “a muita gente que lhe pergunta”, que será candidato sim.

E já com o time em campo, afirmou que está conversando com “todo mundo”. Só estaria faltando o ex-governador Amazonino Mendes (PDT), a quem Braga disse que vai procurar assim que ele voltar a Manaus. Amazonino está em tratamento de saúde fora do estado.

E se tornando governador, já definiu qual vai ser sua primeira medida: acabar com o aumento do ICMS do óleo diesel e da gasolina, decisão do governo Melo. “É uma injustiça, um erro, um equívoco”, disse Braga.

Melo, adversário nas eleições de 2014, foi o alvo preferido de Braga na entrevista ao radialista Valdir Correia, na rádio Difusora, na manhã desta sexta, dia 19.

Ele considerou que naquele pleito o eleitor foi na onda do “bom velhinho, do bonzinho”, se referindo a Melo, para arrematar repetindo o que já dissera em outra oportunidade: “A Justiça tarda, mas não falha” (cassação do governador).

Na retrospectiva de seus oito anos de dois mandatos como governador,  Braga disse que “o estado prosperou”.

“Quero dizer, com muita humildade, se eu vier a ser candidato, venho com esse espírito de querer ajudar, de querer tirar o Amazonas da UTI”, afirmou.

 

Foto: BNC