Na base da operação Lava Jato, Curitiba, desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4) aprovaram, por unanimidade, súmulas que autorizam abertura de procedimentos investigatórios com base em denúncia anônima, ‘quando amparada por outro indício’, e a renovação sucessiva de interceptação telefônica ‘caso persista a necessidade de apuração’.

Atos do juiz Sérgio Moro, constantemente acusados de excessos por juristas e criminalistas, agora ganham maior peso. É o próprio TRF4 que avaliza essas decisões do magistrado.

Leia a matéria completa no Estadão.

 

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil