Comandando a correição geral do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) sobre o Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas, o corregedor nacional Orlando Rochadel disse nesta terça, dia 5, que acredita que ao final dos trabalhos o órgão vai servir de modelo para outros ramos do ministério.

“Tenho certeza que a correição vai apontar o MPF no Amazonas como um modelo a ser seguido por outros ramos do ministério público brasileiro”, afirmou Rochadel (na foto, ao centro) ao ser recebido pelo procurador-chefe do MPF/AM, Edmilson Barreiros.

A Corregedoria Nacional do Ministério Público realiza a correição no Amazonas até o dia 7, e é a primeira da gestão de Rochadel, eleito no dia 3 de outubro.

Ele rasgou elogios ao órgão no estado. “A instituição realiza um trabalho de vanguarda, com projetos belíssimos e com pessoas entusiasmadas”.

Barreiros (na foto, à esq.) disse que a correição nos estados é importante para a garantia dos direitos dos cidadãos. “Não é mais possível pensar em um Ministério Público meramente demandista. A sociedade deseja soluções aos problemas coletivos e um atendimento de qualidade por parte dos órgãos públicos”, afirmou.

A corregedoria também está ouvindo a população para registrar sugestões, reclamações, elogios e denúncias em relação às instituições inspecionadas.

O atendimento é até esta quarta, dia 6, das 9 às 12h e das 13 às 17h30, no prédio da Procuradoria-Geral de Justiça do Amazonas, na avenida Coronel Teixeira, 7.995, Nova Esperança, Manaus.

Fonte: MPF

 

Foto: Reprodução_MPF/AM