O Ministério Público e a Polícia Militar do Amazonas confirmaram, nesta sexta-feira (12), que o coronel Aroldo Ribeiro está em liberdade desde 18 de dezembro, ao final do prazo da prisão temporária. Como não houve pedido de prorrogação nem agravamento da prisão, ele foi naturalmente liberado.

Aroldo estava preso desde 13 de dezembro de 2017, na operação Custo Político, deflagrada pela Polícia Federal, como parte da operação Maus Caminhos.

O militar foi delatado por Jennifer Rufino da Silva, a enfermeira ré no processo.

O coronel da reserva da Polícia Militar era contratado do Instituto Novos Caminhos como chefe da segurança.

A notícia é do Portal do Marcos Santos.

Atualizado às 17h13 para correção de informação da origem da matéria.

 

Foto: Reprodução/PMS