Da Redação

O governador Amazonino Mendes (PDT) se queixou, na manhã desta terça-feira,  dia 5, da  pressão que vem sofrendo da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM) enquanto tenta resolver os problemas do Estado.

“Ano que vem será um ano mais  próspero, mais correto. (Fornecedores) com cinco  meses de atraso e todos queriam receber na mesma hora. Um absurdo. Para resolver. E com pressão. Muito discurso na Assembleia. Muita mentira na Assembleia. E a gente ali abraçado com problemas. Mas conseguimos resolver, dialogando, conversando”,  disse.

Amazonino Mendes (PDT) voltou a criticar o governo interino David Almeida (PSD) afirmando que o mesmo manipulou bem a opinião pública, mas, na verdade, deixou uma “herança maldita terrível”, atrasos no pagamento de fornecedores, mentiras e realizou “pagamentos escusos”.

“Houve um vendaval. Aí tiraram o governador e veio um tsunami surpreendente porque manipulou muito bem a opinião pública. Mas deixou uma herança maldita terrível. Mas isso resolvo até o final do ano”, afirmou o governador.

Amazonino disse que às  vezes se questiona o que fizeram o tempo em que ficaram  no governo.

“Às vezes me pergunto: o que estavam fazendo aqui? Se não pagaram ninguém. Ao reverso: as informações de pagamento são de pagamentos e escusos, inconfessáveis e indignos.  Nosso governo é um governo de compromisso, de seriedade e técnico. Um  governo que se esforça ao máximo para restaurar um estado que estava afundando”, declarou.

Foto: Arquivo BNC