Artilheiro da linha de frente da candidatura de Amazonino Mendes (PDT) ao mandato tampão de governador do estado, o prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), fez um post no Facebook nesta noite de sábado, dia 12, em forma de análise das campanhas.

Suas conclusões são de que o adversário de Amazonino, o senador Eduardo Braga (PMDB), se perdeu quando se apegou “fervorosamente” ao erro.

Para Arthur, são erros de Braga a perda da compostura diante de uma derrota que, para ele, é iminente.

Considera que o senador se diminui ao tratar o oponente com menosprezo, tentando ridicularizá-lo. “O menoscabo insulta quem o segue e fecha as portas para eventual abertura aos agressores de hoje”, escreveu o prefeito.

O tucano julga que ataques pessoais em campanhas fazem parte da “velha e cansada política”.

 

Confira a íntegra do post de Arthur:

Nossos adversários erram o tempo todo. Numa eleição majoritária, vencem quem erra menos e não quem acerta mais. Eles perderam o contato com o acerto e se apegam fervorosamente ao erro. Perdem a compostura diante da derrota iminente. Não compreendem que, “em política, ninguém mata, ninguém morre” (Ronaldo Cunha Lima, deputado, senador, governador e poeta paraibano). Pode acontecer, porém, o suicídio que, aliás, é bem frequente. Nossos adversários não percebem que a derrota, se aceita com nobreza e gratidão aos seus fiéis apoiadores, pode ser o caminho para uma possível vitória. O menosprezo, o desrespeito, a ridicularia, somente diminuem quem usa de tais armas. Até porque o menoscabo ao oponente insulta quem o segue e fecha as portas para eventual abertura aos agressores de hoje. O caminho justo me parece ser o debate de ideias e projetos, até o fim da eleição. O mérito está em dialogar incessantemente com o povo. O demérito está na velha e cansada política de ataques pessoais. Que os postulantes, daqui a dias definidos como vencedores e derrotados – é assim nas democracias – saibam engrandecer o processo e contribuir com o que possam ter de melhor no cérebro e no coração. O Amazonas, em crise e em estado pré-falimentar, agradecerá com ternura e reconhecimento.

 

Leia mais

Braga diz que adversário quer três meses para jogar dominó, de cueca

Foto: Divulgação