Os ministros da Defesa do Brasil, Raul Jungmann, e do Peru, Jorge Montesinos, reuniram-se, nesta sexta-feira (11), para discutir medidas com vistas à ampliação do controle e da segurança na área da tríplice fronteira entre Brasil, Peru e Colômbia.

Ações conjuntas na área de inteligência, combate ao tráfico de armas, de pessoas e de drogas, desenvolvimento de mecanismos de cooperação relacionados ao sistema de vigilância de fronteiras e ao apoio a desastres naturais foram alguns dos temas debatidos no encontro multilateral.

O ministro Raul Jungmann considerou a reunião simbólica e importante para a defesa da democracia, da vida e da paz, segundo informações do ministério brasileiro.

 

Tabatinga

Além da equipe da pasta da Defesa, a delegação brasileira contou com representantes dos ministérios da Justiça e das Relações Exteriores, do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, da Polícia Federal e das Forças Armadas.

O encontro ocorreu no 8º Batalhão de Infantaria de Selva (BIS/foto), em Tabatinga (AM), distante 1.108 quilômetros (km) de Manaus.

A ampliação da segurança no local é considerada estratégica para o Estado brasileiro, pois Tabatinga tem sido utilizada pelo tráfico como um ponto importante para a entrada de cocaína no Brasil.

 

Investimento

Jungmann já havia visitado Tabatinga no início deste ano, quando anunciou investimentos de R$ 470 milhões para o monitoramento da fronteira, por meio do Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteira (Sisfron).

A região da tríplice fronteira é marcada por tensões, o que tem preocupado as forças de segurança dos três países.

Em 2016, as polícias Militar e Civil do Amazonas, a Força Nacional de Segurança Pública e a Polícia Nacional de Colômbia firmaram acordo para o desenvolvimento de ações conjuntas, com destaque para a troca de informações.

Foto: Agência Brasil

 

Foto: Divulgação/Exército