O sistema de segurança pública do Amazonas adotou medida inusitada na tentativa de amenizar a crise no setor prisional.

Ao contrário do que normalmente acontece, presos de Manaus estão sendo enviados para o interior do estado, onde a segurança é mais frouxa ainda.

Não há nos municípios agentes penitenciários, e a guarda dos presos é feita por policiais ou guardas municipais.

O secretário-adjunto de Operações da SSP-AM confirmou ao Estadão nesta segunda, dia 9, que pelo menos 20 presidiários, que seriam ligados ao PCC, levados depois do massacre no Compaj para o prédio da desativada cadeia pública, onde nova carnificina foi registrada neste domingo, dia 8, foram transferidos para o município de Itacoatiara.

Esses 20 são ameaçados de morte e estavam em isolamento no presídio.

 

Foto: Reprodução/Ecrau