Apenas os municípios amazonenses de Apuí, Autazes, Benjamin Constant e Manaquiri publicaram até o dia 31 de janeiro, o prazo legal, os relatórios bimestrais sobre o uso dos recursos do Fundeb (fundo da educação básica).

A falta de transparência e todos os detalhes dos recursos que caíram nas contas dos municípios e do Governo do Estado em 2017 estarão em cartilha do Fundeb organizada pelo deputado estadual Serafim Corrêa (PSB).

A publicação, que estimula a transparência, o controle social e a fiscalização das gestões públicas, foi bancada com verba da Ceap, a cota do exercício da atividade disponibilizada a cada parlamentar.

Serafim disse que a cartilha ensina o passo a passo para que qualquer cidadão e, especialmente os professores, possam monitorar os recursos públicos.

Dos recursos do Fundeb, o gestor deve aplicar no mínimo 60% na remuneração dos professores.

A cartilha será lançada no dia 26 deste mês.

 

Foto: Divulgação/ALE-AM