O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) lançou, nesta sexta-feira (19), dois projetos que devem garantir o atendimento mais rápido em todos os municípios do interior do Amazonas. Um deles, o “INSS Digital”, dispensa o cidadão de comparecer a uma agência para requerer benefícios.

O número de beneficiários deve aumentar de 32 mil para 800 mil. Além disso, a previsão é injetar mais de R$ 5 bilhões na economia do Estado, por meio de aposentadorias, salário-maternidade, benefícios assistenciais, auxílio-reclusão dentre outros benefícios previdenciários. O valor total alcança aproximados R$ 10 bilhões.

Atualmente, a maioria dos municípios não têm agência do INSS. São apenas 27 unidades em todo o estado, sendo sete em Manaus. De acordo com o Clizares Santana, gerente executivo do INSS, o índice de benefícios pagos, de 7,7%, no Amazonas está abaixo da média nacional de 17%.

Santana afirma que o novo mecanismo vai garantir mais agilidade no atendimento à população. Os projetos foram implantados por meio de um convênio com a Associação dos Municípios do Amazonas.

“Os municípios irão aderir a esse termo de cooperação técnica, e nós teremos uma agência do INSS, só que digital, em todas as cidades do Amazonas. Isso vai possibilitar que o cidadão, no seu município, possa requerer os seus benefícios”, explicou. Ainda segundo ele, o tempo médio de atendimento deve ser de até 10 dias.

O Instituto também anunciou o Prevbarcos, projeto que foi implantado em 2001, mas estava inativo no Amazonas desde o fim de 2014. Por meio dele, duas embarcações vão ser transformadas em agências. Elas devem começar a atender daqui a três meses.

“O projeto vai levar os serviços da Previdência Social aos segurados que habitam às margens dos rios amazônicos, em localidades onde não há acesso a uma agência fixa da Previdência Social”, informou o INSS.

Fonte: INSS/G1

 

Foto: Reprodução/juruaonline